Candidatura às 7 Maravilhas da Cultura Popular

na categoria Rituais e Costumes

A ÚLTIMA ROTA DA TRANSUMÂNCIA É FINALISTA REGIONAL

Depois da Organização das 7 Maravilhas de Portugal® ter recebido 504 candidaturas ao seu concurso de 2020, dedicado à Cultura Popular, o Painel de Especialistas composto por 7 elementos de cada um dos 18 distritos e 2 regiões autónomas, elegeu 7 patrimónios de cada região, num total de 140 finalistas regionais, que participarão nas respetivas eliminatórias regionais, em antena a partir do dia 6 de Julho na RTP1 e RTP Internacional.
“A Última Rota da Transumância” encontra-se nos 7 finalistas regionais do Distrito de Viseu.

É com enorme satisfação e orgulho que o Município recebe esta honrosa e prestigiante notícia, aumentando a responsabilidade na defesa e valorização desta marca.

Esta distinção comprova a importância deste evento na cultura imaterial popular e da sua autenticidade e identidade para a promoção do território baseado em vivências e saberes únicos.
Queremos continuar a elevar o nome do Concelho através da nossa cultura e dos nossos produtos endógenos, valorizando o que nos distingue e diferencia, com a premissa de que esta é uma missão de todos os castrenses com os quais contamos nesta caminhada.

Nesta primeira fase o foco é reunirmos o maior número de tele-votos pelo número 760 207 792 (custo chamada €0,60) até dia 23 julho 2020 às 17h00, pois a próxima fase está apenas ao alcance do primeiro e segundo classificado de cada região.

Contamos Consigo, Estamos Juntos!

FUNDAMENTAÇÃO DA CANDIDATURA

“A Última Rota da Transumância” é um evento promovido pelo Município, desde 2015, assente na recriação de forma a reviver uma tradição ancestral que deslocava rebanhos e pastores, desde o sopé da Serra da Estrela até à Serra do Montemuro (1381m de altitude), “a serra mais desconhecida de Portugal”, segundo Amorim Girão.

A transumância era a “grande viagem da Estrela ao Montemuro, pastores e muitas centenas de cabeças de gado subiam à serra por rotas iniciadas em tempos imemoriais, onde os pastos eram mais viçosos, para passar o verão”, conta Júlio Santos, antigo pastor e último maioral. Vinham pelo S. João (24 de junho) e regressavam pelo S. Bartolomeu (24 de agosto).
Da transumância sobram as recordações. A passagem dos rebanhos é inesquecível para todos aqueles que assistiram a tal acontecimento. Girão, em 1940, refere-se a esta tradição como “o mais curioso espetáculo pastoril que nos é dado a presenciar na terra portuguesa”.

Pelas Rotas da Transumância, mais do que rebanhos e pastores, seguia também toda a cultura inerente a cada povo. Tradições e costumes eram passados de região em região, contribuindo para uniformizar características entre povos distantes.
O troço daquela que foi “A Última Rota da Transumância” em Castro Daire, no ano de 1999, encontra-se atualmente recuperado consistindo num produto de turismo de natureza, onde a ruralidade e tradição contactam com o meio ambiente aproveitando os recursos naturais do território. Recriam-se estas deslocações em passeios pedestres, experiências e eventos únicos onde o imaginário pastoril e da transumância marca, passo a passo, estes caminhos. Um tributo à memória das passagens e paragens de pastores e rebanhos, que calcorreavam canadas, trilhos e terrenos. Permite, de um modo autêntico, conhecer, vivenciar, experienciar e valorizar o movimento dos pastores, sendo uma oportunidade para se descobrir ou revisitar as várias serras e a pastorícia, aliando gastronomia, tradições, hábitos e costumes. São inúmeros os sinais de uma cultura secular que persiste graças à memória e à boa vontade das gentes castrenses.

O evento “A Última Rota da Transumância”, que se irá realizar este ano nos dias 19, 20 e 21 de junho, é uma iniciativa que está a crescer e no qual o Município quer apostar com novas dinâmicas diferenciadores incluindo Workshops, Acampamento, Feira Tradicional. Animação, Mostra Gastronómica e Seminários, tendo como grande palco a Serra do Montemuro onde os rebanhos e pastores permanecerão durante um mês, permitindo incutir na população escolar o gosto por estas atividades ancestrais, identitárias do território, reforçando o trabalho que está a ser desenvolvido no âmbito do Plano Nacional das Artes.
“A Última Rota da Transumância” é uma experiência turística que integra o conceito “Castro Daire – Mil & Uma Experiências”, permitindo “Ser Pastor por um dia”, incentivando a atração de novos turistas e visitantes, fundamentais para alavancar o desenvolvimento e o crescimento deste território.